quinta-feira, 9 de julho de 2020

EDUCAÇÃO PARA POBRE E NEGROS NO BRASIL

Por que educação de pobre e negros? Por que no sistema educativo brasileiro quando a educação foi "universalizada" a qualidade foi posta em último plano, enfim, quem é o trabalhador, ideologicamente, é o ex-escravo, e este não precisa de educação, apenas escrever para votar. Em dado momento da educação brasileira alfabetização era apenas assinar o nome e pronto, acabou!

A única coisa que eu penso depois de estudar e ler muito sobre educação no meu mestrado e doutorado. Concluí que nenhum governo brasileiro radicalmente se preocupou com educação. Todos nós aqui sabemos disto, pois vivemos imbuídos neste ambiente. Pergunto-me por que esta hipocrisia com esta retomada das atividades pedagógicas/escolares, e tenho a resposta! Não a colocarei aqui. Mas, muitos de nós temos a resposta e são muitas!

Mas, por que gastar dinheiro neste momento? Retomada das aulas gera mais gastos e pode resultar em mais perdas de vidas. Seria mais econômico gastar o dinheiro da merenda escolar com os vales oferecidos aos estudantes, anular o ano letivo e iniciar com total segurança.

As reestruturas físicas deveriam ser realizadas para fazer deste ambiente um verdadeiro ambiente escolar em todos os sentidos tangíveis ao físico, humano e material. Coronavírus se tornará uma endemia. no Brasil como a dengue, zika e chikungunya por causa do comportamento da população e descaso do próprio governo com a saúde. Nas pesquisas de meu esposo de doutoramento, ele verificou que desde 1911 existe dengue no Brasil. Agora o mesmo mosquito causa mais duas viroses.

Mas, quem sou eu, quem somos nós educadores de cadeira, que estamos nas salas de aula para opinar e falar algo a repeito com os técnicos do governo? Pessoas que se preocupam com educação de verdade. Mas educação de verdade gera seres pensantes, algo que nossos governantes nunca quiseram, hoje estão às voltas com uma pandemia e pessoas que não conseguem raciocinar o mínimo e atentar para necessidade de um isolamento social, que se fosse feito, a pandemia poderia estar controlada. Se existisse um plano social para pessoas moradoras de deste país, hoje seríamos diferentes.


Aliás, estes técnicos estão aí para fazer o que é certo ou paliativos que garantam a permanência das pessoas nesta mesma condição de pobreza e escravismo histórico e ignorância? Pensamento escravista por trás das medidas. Como ganhar dinheiro sem trabalhar? Temos de retomar as aulas! E o trablho remoto como será? Os estudantes têm condições tecnológicas visto que as mesmas pesquisas indicam o contrário? Como ganhar dinheiro sem trabalhar? Tems de retomar as aulas e mostrar que nos preocupamos com a educação! Por outro lado! E os pais, deixarão seus filhos irem à escola em plena pandemia se o "Senhor" de engenho, "governador" mandar?

E nós iremos? Quando falei logo acima do descaso com a educação, agora trato das condições de pobreza histórica que temos no Brasil. Favelas terríveis sem saneamento básico, sem condições de sobrevivência dignas, pessoas deseducadas, sem esperança, pois estudar no Brasil para que, sem poder se aposentar ou ter um emprego digno? Reformas na educação para formar soldados para o sistema que enriquece poucos e empobrece a maioria? Soldados pobres trabalhadores assalariados que gritam que a economia não pode parar? Que economia? Eles fazem parte desta econmia que não pode parar?  Professores uma das classes mis massacradas no Brasil! Pois, o que significa o empreendedorismo, par isto precisa estudar? Ou apenas ir no SEBRAE? O que é mesmo este empreendedorismo? Deve ser refletido com o quadro que a pandemia nos revela.

Esta linhas são apenas reflexões de uma professora que agora assiste o desdobramento do desgoverno brasileiro, mas um desgoverno histórico que fura da lado a lado a escravidão, o Império, a República e a Ditadura e a nossa "Democracia" sem ganhos expresivos para os trabalhadores brasileiros e pioras significativas para a classe professoral.

Os traballhadores em algum momento, parece ganhar algo com  desenvovlmientismo, mas depois volta ao normal, descaso total, enfim trabalhadores parecem com escravos, como agora, podem morrer com coronavírus e serem substituídos por outros que creem que a economia não pode parar e gerar lucos para os patrões.

É Assim!
Boa Leitura!
Rosi Barreto.

sábado, 30 de maio de 2020

O BOLSONARO QUE EXISTE NA MAIORIA DOS BRASILEIROS

Bom dia!

Muitos sofrem com as atitudes verdadeiras, objetivas, coerentes do Presidente Jair Messias Bolsonaro e como ele conseguiu se eleger presidente do Brasil. Mas, se formos apurar os nossos sentidos teremos a resposta em cada canto de nosso bairro, cidade e país. Quantas vezes em nossa vida vimos pessoas fazendo o seguinte:

1) Como foi o nosso sistema escravista e como eram tratados os negros escravizados no Brasil? Como continuam sendo tratados os trabalhadores brasileiros. O Brasil por ser um país rico, não se importava com os escravizados, se eles adoecessem, morriam. E imediatamente outro era comprado. Os escravizados não eram considerados humanos e sim seres semoventes. Exatamente o que ocorre hoje com a pandemia do coronavírus, se morrer um trabalhador contrata-se outros e sem os direitos trabalhistas garantidos, segundo a lei que está para ser votada. Em terras brasileiras, os empresários agem como os senhores de engenho com os trabalhadores/escravos(as). Com o sentimento de escravizada, a população trabalhadora concorda em trabalhar em plena pandemia e morrer para não perder o emprego, ou seja, a vida não tem valor. Neste caso, os trabalhadores brasileiros tem menos respeito por si do que um escravizado durante o sistema escravista.
 
2) Famílias no sistema escravista não importava, era sempre dilacerada com as vendas de seus filhos(as), esposas, esposos objetivando não criarem laços familiares. Se bem observarmos, não nos importamos com laços familiares. Ao escravizado foi proibido amar à família. Nos importamos muito com aqueles que dizemos ser os nossos amigos, em estar com os amigos, em ser influenciados por influencers digitais, que transam  e postam fotos na internet. Temos exemplo de uma que fez festa, aglomerando pessoas em plena pandemia. Pelo menos a pandemia serviu para valorizarmos a família, mesmo muitos sentindo-se estressados(as) estando com ela!
3) Não nos importamos com vidas humanas, milhares de negros são assassinados e a população se questiona se ele não merecia, mesmo, morrer baleado(a). E eu sinto falta do Movimento Negro brasileiro, que desde os anos 1970, luta pela equidade racial.

4) Não nos importamos com vidas de homossexuais, muitos são assassinados e a sociedade não se importa em fazer com que a lei se cumpra. Sinto falta do movimento LGBT.

5) Não nos importamos com as mulheres, depois da lei Maria da Penha, o feminicídio piorou. Sinto falta dos movimentos feministas.

6) Não no importamos com educação, saúde e segurança de qualidade, pois não impetramos luta por elas, só reclamamos, e agora fazemos das redes sociais o muro de lamentações.

7) Uma coisa que nos importamos é com cachorros, recebi uma petição pública para obrigar fazer justiça por que um segurança de mercdo bateu no animal, ou seja, nos importamos mais com cachorro do que com gente, não nos importamos com o homem negro que foi assassinado, asfixiado por um segurança de mercado.
8) Muitas de nossas novelas tem personagens como Pilar  Batista, Murilo Pontes, Senhorzinho Malta, Tereza Cristina, Odorico Paraguaçu, Zé Esteves, Coronel Artur da Tapitanga, Osnar e Coronel Ramiro Bastos. São todos personagens que nos deveria fazer refletir o quanto estamos entrelaçados e imbuídos no paternalismo, patriarcado, machismo, e mentalidade escravista e colonial.
Citando a novela Pedra Sobre Pedra, dentre tantos insensíveis, fofoqueiros, políticos, malfeitores e dissimulados, apenas Hilda, a esposa de Murilo Pontes era ao mesmo tempo submissa, educada, inteligente e sensata. Tendo na educação e sensatez como a maior qualidade.

9) Não nos importamos com os assassinados de quilombolas e líderes indígenas.

10) Qual povo no mundo em plena pandemia é insensível a quantidade de mortos e hospitalizados por conta da covid-19? Até fazem paródia com os doentes e hospitalizados? Só o brasileiro! E isso é triste, significa que não saímos das trevas da estupidez, e se saímos somos mesmo perversos e sádicos.

11) Ah! Somos cristãos, católicos e evangélicos. Mas, o interessante é que estas pessoas apoiam o Presidente. Mas, pelos ensinamentos de Cristo e da Bíblia devemos amar ao próximo como a nós mesmos.  Já assistimos a paixão de Cristo e os ensinamentos dele não combina em nada com as atitudes do Presidente e dos seus apoiadores.  O povo brasileiro é cristão, solidário, respeitoso, não é racista e respeita a diversidade. Que povo aumenta em mais de 1000% produtos hospitalares que são imprescindíveis para a cura das pessoas com covid-19, e em contra partida apoia o uso de cloroquina que provocará mais morte do que cura das pessoas hospitalizadas, inclusive uma droga proibida de ser usada pela Organização Mundial de Saúde.

12) A submissão do povo brasileiro também e algo doentio. Todos acostumaram com as perversidades executadas e exercidas no cotidiano brasileiro e se omite, naturalizaram tudo que acontece por aqui e não têm forças nem coragem para reagir. Concluo que o povo é demente ou concorda no subconsciente com tudo que ocorre aqui nesta sociedade. Uma sociedade que se diz democrática, mas não entendeu o significado de liberdade muito menos de democracia. Quem viveu verdadeiramente uma democracia e liberdade, jamais clamaria por uma ditadura.

13) A falta de amor próprio, a mente colonizada e escravista, faz do Brasil o território propício para as negociações e neoclonização estrangeira, principalmente pela submissão do povo aos EUA. Esta atitude mostra que perderemos todas as nossas riquezas naturais.

14) Os pontos citados acima, estão profundamente relacionados com o atual presidente e muitos dos brasileiros, inclusive aqueles que não são seus apoiadores.

Os pontos acima citados mostra o Brasil de resquício escravista e colonial por parte dos governantes e sociedade submissa, a observar pela quantidade de trabalhadores(as) que concordam que o isolamento seja relaxado. Empobreceram tanto as pessoas que elas não têm amor por si mesmo, preferem morrer de covid-19. Não compreende que a própria vida é mais importante e que o empregador não se preocupa com o empregado. Se o empregado morre, é substituído por outro. Pouco importa se empregado morrer e se contaminar e desenvolver a doença e morrer. Nesta hora o empregado e empregador, ambos não se preocupam com a família do empregado. Diferente de nós, os governos dos EUA e Europa nesta pandemia adotam medidas para protegerem empregados e empregadores, inclusive com leis que impeçam a demissão. No nosso caso, a primeira medida presidencial foi permitir a suspensão de contrato, ou seja, medidas que protegem empregadores. É digno de nota que a ausência de um sistema público de saúde agravou a situação neste país.

O que nos resta? Apenas que estas pessoas sem educação de toda natureza, insensatas, perversas enxerguem à luz da intelectualidade e se desvinculem da perversidade que trazem em si.

Creio que com os itens de 1 a 14 é possível entender por que o Presidente Jair Messias Bolsonaro representa tão bem o Brasil, e nós outros agonizamos de termos, muitos, vivido de autoengano, escondendo a nossa verdadeira natureza maligna. E agora, o mundo conhece o Brasil de fato, o verdadeiro Brasil. Quantas pessoas conhecidas nossas concordam com o que foi citado e agem como tal e muitas, vezes fingem que não vê, o problema é que o Jair Bolsonaro está impregnado em muitos de nós brasileiros e muitos nem se dão conta.


Boa Leitura!
Rosi Barreto!

domingo, 24 de maio de 2020

UMA CRISE BOLSONARINA

Bom dia!

Mais de um ano sem escrever uma linha neste blogue. Primeiro apontarei o desânimo depois da eleição de Bolsonaro, só num segundo momento, tratarei da Crise bolsonarina! Sigamos em frente!

Depois da eleição de Jair Messias Bolsonaro no ano de 2019, parei de acreditar no povo brasileiro e esperei para ver os caminhos do governo, se seria o da lógica, que é a real situação do Brasil ou da utopia, de que esse governo seria bom para o Brasil. A lógica venceu! A lógica das pessoas humanas e inteligentes. 

Estamos - os brasileiros que sentem vergonha, são inteligentes e humanos, vivendo uma das piores situações do planeta, com tanta barbaridade dita e realizada pelo nosso presidente, apoiado pela maioria da população. Uma delas, é o desrespeito à vida, que é um desrespeito à Constituição brasileira. 

No Artigo 5º da Constituição brasileira existe o seguinte: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo aos brasileiros aos estrangeiro residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. Este artigo se desdobra e deveria ser lido por todos e todas.

Se o Brasil fosse um pais sério, Jair Bolsonaro já deveria sofrer um impedimento, já! Ser deposto e todos(as) e qualquer pessoa que agisse de forma igual. Desconsiderar este Artigo, significa que a população, os gestores públicos municipais e estaduais, parlamentares e todos as instituições brasileiras que deveriam estar favorável ao povo à sociedade brasileira falharam com o povo brasileiro, e pior o povo está falido, sendo contra ele mesmo!
 
Mas, como muitos não leem, a Constituição se resume às palavras  de um presidente megalomaníaco, insano, desequilibrado e desgovernado, o que podemos fazer? Pelo visto, se o povo for armado como ele, o presidente defende, qualquer pessoa que se declarar a favor da Constituição pode ser assassinada, para defender a democracia e a Constituição presentes apenas na cabeça de Jair Bolsonaro. Neste caso, algumas pessoas que defendem a lógica está ameaçada por ele e por seus insanos e dementes seguidores que estão em todos os lugares, alguns são nossos vizinhos, colegas de trabalho, evangélicos, católicos, negros, pobres, trabalhadores, homossesuais, pobres e ricos.


A CRISE BOLSONARINA...

Estou numa crise bolsonarina, gostando de ver parte do povo brasileiro se manifestar em apoio a um presidente que despreza a vida de brasileiros(as), afirmando que se importa com o desenvolvimento do país! Cito aqui a cloroquina, se fosse bom não existiria pandemia. Melhor, os cristão brasileiros apoiando também. A máscara de um povo solidário, humano, que respeita a diversidade caiu, ninguém finge por muito tempo sem a máscara cair um dia. A máscara da maldade do povo solidário, humano cristão e que respeita a diversidade caiu na expressão de tudo de ruim que junto com a eleição de Jair Bolsonaro estava à espreita, na natureza do povo brasileiro, aguardando apenas uma pessoa para acender a chama da maldade, Jair Bolsonaro. A maldade é tanta que não percebem mais o que faze nem o que dizem. Acho que a célebre frase de Jesus, "perdoe por que eles não sabem o que fazem", cabe aqui. Estamos assim, por que muitos gostaram um dia de viver no autoengano, fingindo que nada disso acontecia no cotidiano. Estou gostando de ver isso, vestiria até uma camsa do mito! Uma pessoa e seguidores que não se importam com mais de 20 mil pessoas brasileiras mortas. O Brasil está repleto de Bolsonaros!

Por que crise bolsonarina 
É horrível se vanlgorias da desgraça alheia! Ver pobres, favelados, mendigos, encarcerados, trabalhadores viverem uma pandemia onde o seu lider maior não se importa com a vida dos seus eleitores, estes também podem afetados pela covid-19, que pra ele e até os infectados bolsonarinos é uma histeria, uma gripezinha. Isso é o pior! Gostar de coisas que prejudicam o próximo, é pecado, é um ato insano. Mas, faz parte, para ver se alguns que estão em estado de zumbis despertam! Aí, me pergunto, que Bíblia eles leem, qual Jesus eles seguem? Mas, entendo, não leem a Bíblia nem mesmo a Contituição. E se leem não compreendem por que o sistema educacional brasileiro se pauta em tirar o melhor que as pessoas têm, a capacidade de raciocínio lógico, a inteligência e a pessoa passa a ser um zumbi, o vegetal, tornando-se alvo fácil de manipulção. A aposta na estrutura da educação de péssima qualidade do Brasl está fazendo o país colher frutos amargos. Estamos na virtrine do mundo!
 
FOI BOA A PARADA

Tem muito material a ser escrito ou desabafo a ser feito: o Bolsonaro que existe em nós. A pobreza no mundo exposta mais ainda pelo cornoavírus. A pandemia da  fome que assola o planeta. A falta de humanidade de alguns líderes, não apenas Bolsonaro é insamo no mundo, mas creio que a insanidade da maioria do povo brasileiro é unica ao apoiar a megalomania de um ser desprezível com o atual presidente insano são assuntoa a serem abordados futuramente. E a população negra como fica dentro disto tudo?

Por hoje é só!
Boa Leitura!
Rosi Barreto

quarta-feira, 1 de abril de 2020

SOCIEDADE BRASILEIRA E MALALA

A cada dia percebo a malevolência do(a) brasileiro(a) com as barbáries que acontecem. E nos comentários muitas vezes são absurdos quando o tema não lhe agrada. Principalmente se esta temática se referir ao povo negro e gay. Lendo sobre a presença da ativista Malala Yousafzai no Brasil me deparei com alguns comentários absurdos e me chamaram a atenção dois. Um com relação à educação: "Educação? Ou Esquerdopatia? Se ele é educada então por que não larga o islamismo? A suposta religião do bem que tentou mata-la!"

É nesse momento que eu me pergunto como o Brasil é democrático se a sua população não têm uma postura democrática? Não consegue caminhar no  meio termo da flexibilidade na mentalidade. Não compreende que ser ativista não se relaciona a ter um credo religioso. Esse comentário mostra a limitação intelectual e ignorância de uma população, que não entende a religião alheia e vive de achismos.

Pobre povo brasileiro, não sabe o significado de democracia, solidariedade e humanidade. Muito menos de educação escolar e doméstica  e muito menos de respeito. É um povo xenófobo, racista, homofóbico e consegue se sentir ao mesmo tempo solidário, cristão e humano, é um paradoxo!

Malala fala a respeito de violência e morte, mas no Brasil a sua voz ecoa e desaparece ao vento. A violência contra a mulher e negros continuam. As mazelas brasileiras continuam, com amarras fortes   repercutindo no novo governo brasileiro na voz de un negro Presidente da Fundaçao Palmares que destrói a imagem do negro e de Damares Alves sobre política em favor da mulher não tem nenhuma relevância. Contraria o posicionamento da jovem Malala. Movimento feminista brasileiro, Muitas mulheres dizendo somos Malala, apenas na presença da ativista, depois se recolheram emudecidas. Contudo as mulheres negras continuam firmes, principalmente depois da execução de Mariell Franco, caso esqucido no Brasil. Alguns brasileiros imbecis, afirmam qua a Casa Marielle Franco será ponto de drogas, o complexo de vira-latas em ação. No entanto a ex-vereadora, ex-ativista suparaitada recebe homenagem com um jardim em sua homenagem e os franceses não dizem que terá o mesmo destino.

É isso!

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

BELÍSSIMA!



Salvador - a Cidade Mãe do Brasil. A Primeira Capital do Brasil. A cidade que tem o de melhor para mostrar ao turista. Talvez ao turista cego, sem humanidade, mas, creio que muitos a tenham! A minha cidade Salvador, reitero ontem dia 26/11/2019 sofreu com um temporal incrível. Um caos terrível! Há muitos anos não via tanta chuva! Com isso nem saí de casa para trabalhar. Moro na favela/periferia, gosto de morar nela, por que numa favela que se pode conhecer qualquer país e como o seu povo é considerado! Se gente ou nada!

Nas favelas, lugares penetrados pelo o governo estadual, municipal e federal da pior forma se produz a baixa autoestima, promovendo o abandono, proliferando e mantendo a insegurança e violência policial. Fazendo sofrer a maioria da população. E esta população é negra! É aquela que tem de suportar o racismo ambiental, estrutural e institucional. Coisas que só negros conscientes de sua negritude conseguem sentir e perceber nas sutilezas, nas entrelinhas. 

Salvador é uma grande favela, sua maioria é negra e pouco o governo municipal e estadual farão por ela. A não ser visitar em momentos de eleição, quando os candidatos a cargos públicos dizem mentiras absurdas e muitos creem, outros são pagos para fazerem os outros crerem. E para pendurarem a faixa com inscrições: Obrigada meu prefeito, depois das eleições.

Fiquei triste ao ouvir o soar da sirene, ela indica que num temporal, os moradores devem sair de suas casa, irem para a rua, um abrigo, uma escola municipal para não morrerem. É a violência do Estado contra o povo! Há anos vejo isso em Salvador! A situação do preto soteropolitano e brasileiro favelado continua a mesma. Continuamos também a sociedade Mucama! Até quando os pretos favelados viverão isto! Mais uma vez a cidade entra em clima de alerta máximo para deslizamentos de terra e, talvez, mortes! São 300 desalojados nesta manhça do dia 27/11/2019 com aguardo de mais chuvas.


Mucama, por que? Vi muitas pessoas no Dia das Baianas abraçando e se deixando fotografar pelo Deputado Federal Pastor Izidório, aquele que votou a favor da Reforma da Previdência!  Afff! Mas, não faz mal, a cidade estará linda no Natal de Salvador 2019. A prefeitura gastou 52 milhões, mas qual a providência tomou quanto no caso do deslizamento da Rua Candinho Fernandes na Fazenda Grande do Retiro, depois das obras? Silêncio total! São todos pretos! E depois desse temporal, como estão?


Mas, não faz mal, por que melhora tudo no natal!
O prefeito gastou 52 milhões para o natal de Salvador enquanto a população mora nas favelas, apenas com paliativos que não modificam as suas estruturas de seus lares e lugares. Mais, muitos ainda gritam, Meu prefeito!

No site da Secretaria da Comunicação (SECOM) podemos ver todos os detalhes da festa e dos gastos para o Natal de Salvador. Aqui trago um trecho, Tecnologia – Com investimento total de R$5,2 milhões, a programação natalina terá a tecnologia como a marca da decoração especial preparada pela Prefeitura. Serão 6,2 milhões de microlâmpadas em LED, 500 árvores enroladas, cerca de 750 peças em postes, mais de 600 horas de iluminação e mais de 100 horas de espetáculos e apresentações natalinas em diversos locais da cidade, em especial nos pontos turísticos. Foram 52 milhões os gastos para a festa! (SECOM, 2019). Mas, a cidade continua um caos para os soteropolitanos pobres!





Salvador, continua uma grande favela. Quando chegamos nela pela BR 324, favela. Bonocô, Barra, Subúrbio ferroviário. Vou parar por aqui. Nada contra elas, mas são casas sem reboco e desestruturadas, poderia ser como no México! Que o governo promoveu um projeto que melhorou a fachada de uma delas. No nosso caso poderia ser bem melhor, durradouro, com tintas vivas que não desbotassem. Segundo pesquisas ele foi impactante na autoestima dos moradores.



Assisti na minha juventude, quando aconteceu um desabamento terrível em Salvador, uma palestra num seminário realizado no Hotel da Bahia. Ele tratou de como construir em áreas acidentadas. Lá estavam muitos gestores públicos. Até hoje não vi aquilo sair daquele local. Cotnuamos no mesmo!
Enfim, bom dia e boa leitura!


Referências:
http://www.comunicacao.salvador.ba.gov.br/index.php/todas-as-noticias-4/55337-natal-2019-sera-ampliado-na-iluminacao-e-programacao-cultural.
Chuvas deixam desalojados em Salvador. <https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/11/chuva-deixa-300-desalojados-em-salvador.shtml>

segunda-feira, 11 de março de 2019

CARNAVAL 2019: O MUNDO ESCOLHEU SALVADOR!

Em 2019, a prefeitura disse que  O MUNDO ESCOLHEU SALVADOR. POR QUE A PREFEITURA FAZ O CARNAVAL PARA TODO MUNDO! Eu fico me perguntando, mas.... quem é todo mundo? Seria todo mundo de Salvador, da Bahia, do Brasil e do mundo? Seria preto, branco? Um caso a se pensar.

Vivemos num país onde proclama-se a igualdade entre as pessoas. Uma mentira por que todos somos diferentes. O que deve ser respeitada é a diversidade, a cultura a religiosidade dentre outras coisas. Contudo vivendo no autoengano, as pessoas repetem isso como uma verdade absoluta, vivendo fingindo que o racismo não existe no Brasil. Vivendo eternamente na negação e acreditando na mentira que inventou

Na cidade onde o carnaval é para todo mundo o gerente do banco Caixa Econômica Federal, agência das Mercês, destratou um cliente por ser negro, chamou a polícia e exigiu que o cliente saísse da agência algemado. Segundo o gerente não lida com gente do tipo do cliente, negro. Pior a atitude dos policiais agredindo o cliente que não ofereceu nenhuma resistência. Como capitães do mato, obedeceram a exigência do gerente branco, ou quase branco!


O fato acima aconteceu na Bahia onde o carnaval é feito para todo mundo.


Nos itens abaixo mais tratamento "igual" para todo mundo no carnaval de Salvador.

1 - Os vendedores ambulantes em sua maioria são negros, homens e mulheres. As crianças ninguém sabe onde ficam. Mas, no trio elétrico de Daniela Mercury a propaganda, denunciando o abuso do trabalho infantil. Tá certo, os vendedores ambulantes e catadores de lixo, fazem esse trabalho por que gostam  e os filhos deles ficam fascinados e escolhem catar latinhas de cerveja a brincar o carnaval  no Pelourinho. Mas, com o desemprego como não trabalhar? Entristeci-me ouvindo um garotinho perguntando se poderia trabalhar com o pai. O pai respondeu negativamente. O trabalho era catar latinha. Eu pensei que situação terrível para uma família viver de forma degradante catando lixo. E acho mais interessante ainda as pessoas conceberem normal uma pessoa catar lixo. Tem o apelidam de forma amena como reciclador,  e estes são responsáveis pela coleta de 90% do lixo no Brasil. Normal, mas quem quer viver catando lixo? Claro que num país onde reside o egoísmo catar lixo é normal, desde que não seja nenhum familiar. 

Retomando os vendedores ambulantes, esses recebem maus-tratos desde que pagam uma taxa para trabalhar durante as festas populares soteropolitanas, até quando vão confirmar o credenciamento. Neste ano de 2019 estes trabalhadores temporários foram agredidos por agentes da GCM (Guarda Civil Municipal). Mas, qual é o papel desses agentes? De acordo com a legislação a Guarda Civil Municipal no

Art 252. Fica criada a guarda municipal à
 I - proteção dos bens do Município;
II - disciplina no trânsito;
III - proteção ao meio ambiente, à propriedade e equipamentos urbanos;
IV - colaboração com o cidadão, objetivando desenvolver o convívio social, civilizado e fraterno.


A GCM em vez de desenvolver o convívio social promove a violência por onde passa.


No vídeo acima a GCM demonstra o quanto desconhece as próprias normas agredindo um policial militar durante o réveillon.

Abaixo o trabalho da mesma GCM no trânsito, agredindo uma pessoa arbitrariamente. Esses agentes são pessoas mal educadas e sem conhecimento do seu papel e do que significa educação, cidadania e respeito.


No caso dos vendedores ambulantes agredidos não existe registros na internet. A matéria foi divulgada por meio de um programa de TV que vai ao ar ao meio-dia. Tais agentes entendem que todo negro é suspeito e ladrão e merecem maus-tratos, são completamente despreparados, mal educados, desrespeitam a lei e promovem a desordem, sem compromisso com o serviço que prestam. Estes confundem o seu trabalho com o da PM, que também age igualmente quando se trata de uma pessoa negra. Exemplo, cliente agredido na Caixa Econômica Federal.

2- Inicialmente os negros soteropolitanos saíam no carnaval em blocos com denominação de populações indígenas. O primeiro bloco "de índios" surgiu no bairro da Liberdade, Os Aymorés (1934). Na sequência vieram 1960, o Cacique do Garcia, depois os Apaches do Tororó e no final dessa década os Comanches do Pelô, Navajos, Sioux, Peles Vermelhas, Cheyenes, Nuvens Negras e Moicanos. Todos eles tinham compositores, músicos, bateristas e cantores fenomenais. É digno de nota a não identificação da população negra com a cultura brasileira. Visto que depois do primeiro bloco apenas Os Tupys,  nenhum mais se identificava com nomes de populações indígenas brasileiras. Um problema sério de identidade nacional.Os negros soteropolitanos para além das agremiações anteriormente citadas se somava aos blocos os Estudantes, os Fidalgos, os Românticos, Bebê de Proveta de Plataforma etc.

E os afoxés? É sabido que entre 1894 e 95 surge o primeiro em Salvador. Estes representativos de terreiros de candomblés, desfilavam na Baixa dos Sapateiros, Taboão e Barrroquinha área não considerada nobre. Em 1949 surge um dos primeiros os Filhos de Gandhy, formado pelos estivadores baianos, homenageando Mahatma Gandhy assassinado no ano anterior. No ao de 1896 é seguido pelo Pândegas da África.

O Afoxé Badauê desfilou na Avenida, atual circuito do Campo Grande (atualmente não é considerado nobre) entre os anos de 1979 a 1992. Era administrado pelo Grupo União Formado por Jorge, Mário e Jacira Bafafé. Sem esquecer a figura emblemática de Moa do Katendê e Ninha, ex-vocalista da Timbalada. Este também foi vocalista do Bloco Secos e Molhados do Tororó por vários anos. Existiam também o Afoxé Monte Negro, Filhos do Congo. Nessa esteira também surgem o Ilê Ayiê, Olodum, Ara ketu, Muzenza, Malê de Balê, Bankoma, Cortejo Afro, Filhas de Gandhy. Mas, o racismo não descansa em Salvador. Por falta de patrocínio, horários de desfiles impróprios e sem transmissão a organização do carnaval vai minando a participação dos blocos afro e dentre eles ainda resistem apenas o Olodum, Muzenza, Filhos de Gandhy, Filha de Gandhy, Ilê Aiyê e Bankoma.

Por que não patrocinar blocos negros se os maiores consumidores na festa momesca são os negros? Se a maioria da população de Salvador é negra? A única resposta é por serem racistas. Estes blocos contam com a parceira do Governo do Estado com o Projeto Ouro Negro (para encontrar o edital no site da SEcult é dificílimo); e no passado pela Petrobras e hoje também participa do patrocínio a Bahia Gás. As empresas privadas patrocinam com grande felicidade os blocos de Daniela Mercury, Ivete Sangalo,  Bel Marques, Jamil, Saulo. O Tatau, no dia que desfilou no Campo Grande puxando a sua pipoca, a única emissora televisiva que transmitia a festa era a TV E, e esta focalizava apenas as mulheres brancas e loiras que estavam em cima do trio. Em nenhum momento focalizou no artista, Tatau, nem no Youtube existe o vídeo. Se buscarmos nesta rede cantores brancos não faltarão vídeos para serem assistidos.

É digno de nota que muitos cantores brancos soteropolitanos se consagraram cantando músicas afro e de compositores negros. Estes mesmos negros invisibilizados que servem de bengala para dar luz a cego, os brancos. E continuam dando essa luz. Onde estavam Margareth Menezes, Carlinhos Brown, Jauperi dentre outros artistas negros no carnaval que é feito para todo mundo em Salvador?

Segundo a prefeitura precisava organizar o carnaval. Essa organização veio no sentido de esvaziar o carnaval do Campo Grande e manter o apartheid cansavalesco.  Nesse local a maioria das pessoas são negras e não é a imagem que a prefeitura e governo do Estado da Bahia querem tornar visível para todo o mundo de verdade. Os gestores soteropolitanos se envergonham da população negra soteropolitana, mas ganha dinheiro veiculando a cultura dela. O circuito do campo Grande fica reservado a atrações sem expressão, contudo o da Barra/Ondina se reserva aos(a) artistas consagrados pela mídia. Cantores de peso como Baby Consuelo, Gerônimo, Paulinho Boca de Cantor, Pepeu Gomes, Lazzo Matumbi, Edson Gomes e alguns citados acima foram banidos do carnaval. O trio de Dodô e Osmar, de acordo com o que vemos no carnaval, também não é para todo mundo, por que os foliões do Circuito do Campo Grande não veem nem fumaça. Analisando bem, artistas com a mesma mentalidade alimentam essa desigualdade no carnaval de Salvador. Por um milagre esteve presente durante 2 horas, na Praça Castro Alves o grande Moraes Moreira trazendo músicas maravilhosas.

A prefeitura se esforçou bastante e  dizimou o tradicional encontro dos trios e de belos artistas na Praça Castro Alves. Esse que era o carnaval de todo mundo. O carnaval de Salvador é o da segregação. Existem lugares para negros como vendedores, ambulantes, cordeiros (pessoas que puxam as cordas do bloco para ganhar 50 reais ao dia) e catadores de latinhas da cerveja que patrocina o carnaval.



Fonte: Geografia em primeiro ligar. Marília Lomanto Veloso

Quem ganha nesse carnaval os donos de camarotes, das cervejarias e a prefeitura que pouco investe na cidade do Salvador. Procure um remédio no posto de saúde!

Fonte: Pragmatismo Político.

A Prefeitura diz, no carnaval O MUNDO ESCOLHEU SALVADOR. POR QUE A PREFEITURA FAZ O CARNAVAL PARA TODO MUNDO! E eu digo, todo mundo é o mundo branco da cabeça da sociedade soteropolitana e de seus governantes.
O negro serve para aparecer nas imagens das festas, usado pela prefeitura e depois esmagado sem direito a usufruir do carnaval como todo mundo. O negro soteropolitanos no carnaval de Salvador, não faz parte de todo o mundo.



A Rede Bahia celebrou parceria com os Blocos Afros, neste dia contou coma as presenças dos blocos Olodum, Ilê Aiyê, filhos de Gandhy, Malê de Balê, Muzenza e Cortejo Afro. Mas diante da infinidade de blocos citados anteriormente por que apenas com componen6 blocos? Com essa parceria celebrada, por que estes blocos não tem patrocínio como os blocos dos brancos? E na transmissão, esses blocos só têm visibilidade se desfilarem no circuito Barra/Ondina. Muitos blocos passaram a desfilar neste circuito por que as celebridades globais queriam ver os blocos, mas não admitia se deslocar para o Campo Grande. E como os governantes soteropolitanos sofrem de baixa autoestima, cederam! O povo ingênuo, ainda não se deu conta do significado do carnaval da Barra e de Salvador. Este é o da segregação, que quer ver o preto, apenas como vendedor ambulante e catador de latinhas de cerveja. Num papel que mantém a desumanidade e segregação ainda cimentada na mentalidade colonial e racista.

A publicidade. O negro não passa de mera figura decorativa utilizado como insturmentus dancantis e instrumento sorrisis, por que divertindo-se apenas os brancos. Onde está o artista, cantor negro Léo Santana, Márcio Vitor na publicidade do nosso carnaval? Inexiste! O vídeo, analisado atentamente se pode observar nas entrelinhas do racismo e segregação no carnaval de Salvador. É bem revelador de como a prefeitura faz o carnaval para todo mundo.


São estas as minhas reflexões para o carnaval de Salvador e como o mundo o encontra por ele ser feito para todo mundo.



Referências


Criação da Guarda Municpal de Salvador.<http://guardamunicipal.salvador.ba.gov.br/index.php/legislacao>

Aymorés. O primeiro bloco de índios do Carnaval da Bahia? <http://blogs.ibahia.com/a/blogs/memoriasdabahia/2017/02/13/aymores-o-primeiro-bloco-de-indios-do-carnaval-da-bahia/>.

TV Bahia firma parceria com blocos Afro para Carnaval 2019.
<https://www.ibahia.com/entretenimento/detalhe/noticia/tv-bahia-firma-parceria-com-blocos-afro-para-carnaval-2019/>.

Uma viagem pelo carnaval da Bahia de 1884 a……….
<https://abahiadetodosospovos.wordpress.com/tag/o-afoxe/>


Badaué, o mais admirado afoxê em inícios da década de 1980.
<http://blogs.ibahia.com/a/blogs/memoriasdabahia/2017/02/20/badaue/>
Mas, protagoniza o contrário.

Boa leitura!
Rosi Barreto

quarta-feira, 6 de março de 2019

CARNARACISMO EM SALVADOR CONTINUA

Sou carnavalesca de carteirinha e saio carnaval desde que estava na barriga de minha mãe. Acontece que no carnaval os meus olhos não são apenas o da foliã que desconhece as manipulações do Estado e o racismo explícito invisível para as pessoas que são vitimadas por esta doença que acomete negros que não têm consciência de sua situação, brancos que têm consciência e perpetra o racismo e quase brancos ou quase pretos, os pardos que se acham brancos e permitem que a coisa continue assim. Mas  por que isso acontece com negros, que é a maioria pobre afetada pelo comentário de Rachel Sherazade,


Fonte: You tube

O Movimento Negros Brasileiro começou mas não conseguiu levar esta consciência alguns que "chegaram lá" ignoraram a situação ou concordou com os paliativos. O trabalho antirracista deveria ser mais do que árduo por que o Brasil tem dimensões territoriais em todos os sentidos que não valem a pena ressaltar aqui por não ser o foco.

Salvador é uma cidade de maioria negra onde essa maioria vive á margem da sociedade vivendo de migalhas e de manipulação. Amamos quem nos explora e execramos a nossa própria ascendência africana. O carnaval dos camarotes, eles, os foliões veem curtir a sua própria festa, os blocos qua passam pela frente deles é apenas um adendo para olharem com em alguns momentos. O carnaval não é nada para este tipo de folião é apenas uma semana para esquentarem os motores para o trabalho do seguinte ano, seja ele qual for. No texto

Titi

Sabemos que acontece, mas a pura manipulação da mídia é PH#$%. Colocaram o som de Kanário e o vídeo da briga: https://www.youtube.com/watch?v=7f5FFeRaHhc. Existiu a pancadaria, mas neste momento não era Kanário. O Chiclete com Banana era assim e ninguém nunca fez este tipo de manipulação. Acontece que quem vai atrás de Kanário é pobre e preto e Kanário trás o caos do nosso país para as ruas. Onde não há educação sobra estupidez, por que o novo presidente acha que investe muito em educação.E mais ladrão é gente e gosta de tudo que todo mundo gosta e não é só ladrão que gosta de Kanário e Olodum. Há quem diga que os policiais devem bater nas pessoas que acompanham o Olodum, Kannario, Psiriko e Léo Santana. E mais uma vez se esses caras tivessem o conhecimento político e do racismo no Brasil, liderança musical como são, teríamos um grande aliado contra o racismo, mas.... É o resultado de um país falido! Então ao meio da humilhação dos negros vendedores ambulantes fiquemos sonhando com os Camarotes luxuosos com Open Bar e famosos todos brancos que têm dinheiro para pagar e fazer de Salvador o pior do que o seu quintal.

Este texto foi escrito no ano de 2018. E o carnaval piorou mais ainda!

Referências
Camarotes para todos os gostos. <http://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/camarotes-para-todos-os-bolsos-veja-opcoes-de-r-30-a-r-2290/>.